Boas Práticas Gerais

Introdução

Os cidadãos, individualmente ou no seio das empresas esperam uma boa experiência na utilização de aplicações móveis dos serviços da Administração Pública Portuguesa. A concretização deste objetivo passa por um bom funcionamento das aplicações e dos serviços nelas disponibilizados, independentemente do dispositivo ou navegador pelo qual acedem. As aplicações móveis apresentam-se como forma de simplificar o acesso aos serviços públicos porque têm, em regra, um foco concreto num determinado serviço ou tarefa relacionado com um evento de vida ou necessidade do cidadão ou empresa.

Como boa prática devemos considerar os diversos tipos de aplicações móveis que podem ser criadas, avaliando as suas características e quais as vantagens e as desvantagens para a aplicação concreta que pretendemos desenvolver.

De seguida iremos detalhar quais os tipos de aplicações móveis que devem ser analisados à luz dos requisitos de cada aplicação e serviços a disponibilizar ao cidadão ou empresa.